Análise do perfil sociodemográfico dos microempreendedores individuais ativos de Severiano de Almeida – RS

  • Débora Regina Schneider Locatelli Universidade Federal da Fronteira Sul
  • Regis Benincá Miotto Universidade Estadual do Rio Grande do Sul
Palavras-chave: Microempreendedor Individual. Perfil Sociodemográfico. Ramo de Atuação.

Resumo

A Lei Complementar n° 128, de 19 de dezembro de 2008, que criou o Microempreendedor Individual (MEI), possibilitou uma forma fácil, de baixo custo e incentivadora para a legalização de empreendimentos. A quantidade de MEIs vem crescendo, porém ainda há poucos estudos para conhecer melhor seu perfil. Aproveitando esta lacuna, este estudo apresenta o perfil sociodemográfico do MEI ativo de Severiano de Almeida (RS), além de identificar os ramos de atuação destes MEIs, verificar quais os benefícios que os empreendedores desejavam com a formalização e a forma de gerenciamento dos seus negócios. O estudo empregou as abordagens qualitativa e quantitativa. Para coleta dos dados foram utilizados questionário e documentos da Prefeitura Municipal de Severiano de Almeida, do Portal do Empreendedor e do SEBRAE. A amostra foi de quarenta e sete MEIs. Quanto ao perfil, verificou-se que não há disparidade entre os gêneros, a faixa etária predominante é de 21 e 40 anos e estes têm ensino médio completo. O ramo de atuação dos MEI’s severianenses que se destaca é a construção civil. Em relação aos principais motivos para formalização como MEI, o mais citado foi os benefícios disponibilizados pelo INSS. Os resultados trazem preocupação no que se refere a continuidade do negócio, já que vários pontos negativos foram levantados no decorrer da análise no que se refere ao planejamento e ao gerenciamento dos negócios. Conclui-se que os MEIs severianenses devem mudar as suas percepções quanto a busca por qualificação e atualização.

Referências

ALMEIDA, F. M. de; VALADARES, J. L.; SEDIYAMA, G. A. S. A contribuição do empreendedorismo para o crescimento econômico dos estados brasileiros. Revista de Empreendedorismo e Gestão de Pequenas Empresas, v. 6, n. 3, p. 466 – 494, 2017. Disponível em: https://www.regepe.org.br/regepe/article/view/552. Acesso em: 05 maio 2020.

ALMEIDA, M. C. Auditoria: um curso moderno e completo: textos, exemplos e exercícios resolvidos. 7. ed. São Paulo: Atlas, 2010.

BARBETA, P. A. Estatística Aplicada às Ciências Sociais. 5 ed. Florianópolis, UFSC, 2002. Disponível em:< https://www.academia.edu/32231809/BARBERETA_Estatistica_Aplicada_As_ Ciencias_Sociais>. Acesso em: 22 out. 2020.

BARROS, A. A.; PEREIRA, C. M. M. A. Empreendedorismo e crescimento econômico: uma análise empírica. Revista de Administração Contemporânea, v. 12, n. 4, p. 975– 993, 2008. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/rac/v12n4/05.pdf. Acesso em: 22 maio 2020.

BERGONSO, V. R.; SILVA, D. S. Controladoria como ferramenta para gestão do sistema de produção. Trabalho de Conclusão de Curso (Curso de Ciências Contábeis), Centro Universitário Católico Salesiano Auxilium, Lins, SP, 2010. Disponível em: Acesso em: 26 out. 2020.

BERNARDI, L. A. Mortalidade e decadência das micro e pequenas empresas no Brasil. Gen.Negóios & Gestão. Administração e Empreendedorismo.10 jun. 2019. Disponível em: https://gennegociosegestao.com.br/micro-e-pequenas-empresas-no-brasil/ Acesso em: 21 out. 2020.

BRASIL. Lei Complementar nº 128, de 19 de Dezembro de 2008. Brasília: [s.n.], 2010. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/lcp/lcp128.htm. Acesso em: 23 mar. 2020

BULA, H. O. Evolution and theories of entrepreneurship: a critical review on the Kenyan perspective. International Journal of Business and Commerce, Lahore, v. 1, n. 11, p. 81–96, 2012. Disponível em: https://www.ijbcnet.com/1-11/IJBC-12-11106.pdf. Acesso em: 02 abr. 2020

CECCONELLO, A. R.; AJZENTAL, A. A construção do plano de negócio: percurso metodológico para: caracterização da oportunidade, estruturação do projeto conceptual, compreensão do contexto, definição do negócio, desenvolvimento da estratégia, dimensionamento das operações, projeção de resultados, análise de viabilidade. São Paulo-SP: Saraiva, 2008.

CERTO, S. C. et al. Administração estratégica: planejamento e implantação de estratégias. 3.ed. São Paulo: Pearson Education do Brasil, 2010.

CORREIA, J. J. A. et al. Contabilidade gerencial: instrumento de gestão para micro e pequenas empresas. I SimpCont, Recife, 19-20 ago. 2016. Disponível em: http://www.simpcont.ppgc.ufrpe.br/sites/simpcont.ppgc.ufrpe.br/files/Artigo%20021.pdf. Acesso em: 21 out. 2020.

CORSEUIL, C. H. L.; NERI, M. C.; ULYSSEA, G. Uma análise exploratória dos efeitos da política de formalização dos microempreendedores individuais. Brasília: IPEA, 2013. Disponível em: http://repositorio.ipea.gov.br/bitstream/11058/2937/1/TD_1939.pdf. Acesso em: 15 out. 2020.

COSTA, A. M. da; BARROS, D. F.; CARVALHO, J. L. F. A dimensão histórica dos discursos acerca do empreendedor e do empreendedorismo. Revista de Administração Contemporânea-RAC, v. 15, n. 2, p. 179–197, 2011. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/rac/v15n2/v15n2a02.pdf. Acesso em: 22 maio 2020.

DORNELAS, J. C. A. Empreendedorismo: transformando ideias em negócios. 6. ed. São Paulo: Empreende/Atlas, 2016.

FARAH, O. E.; CAVALCANTI, M.; MARCONDES, L. P. (Org.). Empreendedorismo estratégico: criação e gestão de pequenas empresas. 2. ed. São Paulo-SP: Cengage Learning, 2017.

FONSECA, J. J. S. Metodologia da pesquisa científica. Fortaleza: UEC, 2002.

GLOBAL ENTREPRENEURSHIP MONITOR. Global Entrepreneurship Monitor. 2018. Disponível em: . Acesso em: 02 abr. 2020.

INÁCIO JÚNIOR, E. et al. Analysis of the Brazilian Entrepreneurial Ecosystem. Desenvolvimento em questão, Editora Unijuí, a. 14, n. 37, Edição Especial 2016: Empreendedorismo e Inovação. p. 5-36. Disponível em: http://dx.doi.org/10.21527/2237-6453.2016.37.5-36. Acesso em: 02 abr. 2020

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Panorama da cidade de
Severiano de Almeida. 2020. Disponível em:
. Acesso em: 22 maio 2020.

IRELAND, R. D.; HOSKISSON, R. E.; HITT, M. A. Administração estratégica. 3. ed. São Paulo: Cengage Learning, 2015.

MIRANDA, C. C. F.; SANTOS, A. A. A importância da controladoria nas pequenas e médias empresas. 2010. Anais do XIV Encontro Latino Americano de Iniciação Científica e X Encontro Latino Americano de Pós-Graduação. Universidade do Vale do Paraíba. Disponível em: http://www.inicepg.univap.br/cd/INIC_2010/anais/arquivos/0286_0538_01.pdf. Acesso em: 14 out. 2020.

NOGAMI, V. K. C.; MEDEIROS, J.; FAIA, V. S. Análise da evolução da atividade empreendedora no Brasil de acordo com o Global Entrepreneurship Monitor (GEM) entre os anos de 2000 e 2013. Revista de Empreendedorismo e Gestão de Pequenas Empresas, v.3, n.3, p. 31-76, 2014. Disponível em: doi: 1014211/regepe33002. Acesso em: 05 maio 2020.

OLIVEIRA JR, A.B., et al. Pesquisa em empreendedorismo (2000-2014) nas seis principais revistas brasileiras de administração: lacunas e direcionamentos. Cadernos EBAPE, v. 16, n. 4, p. 610 – 630, 2018. Disponível em: http://bibliotecadigital.fgv.br/ojs/index.php/cadernosebape/article/view/67644/73849. Acesso em: 01 dez. 2020

PESSOA, L. R. Simples nacional: microempreendedor individual (MEI). Âmbito Jurídico, mar. 2009. Disponível em: https://jus.com.br/artigos/12421/simples-nacional- microempreendedor-individual-mei. Acesso em: 05 abr. 2020.

PORTAL DO EMPREENDEDOR. Microempreendedor individual. 2020. Disponível em:. Acesso em 22 mar. 2020.

SERVIÇO BRASILEIRO DE APOIO ÀS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS. Perfil do MEI. 2019. Disponível em: https://datasebrae.com.br/perfil-do-microempreendedor-individual/#escolaridade. Acesso em: 27 out. 2020.

SILVA, A. B., et al. Um estudo sobre a percepção dos empreendedores individuais da cidade de Recife quanto à adesão a Lei do Micro Empreendedor Individual (Lei MEI- 128/08). Revista da Micro e Pequena Empresa, Campo Limpo Paulista, v. 4, n. 3, p. 121–137, set/dez., 2010. Disponível em: http://www.cc.faccamp.br/ojs-2.4.8-2/index.php/RMPE/article/view/183/150. Acesso em: 27 out. 2020.

TANG, J.; KACMARB, K. M.; BUSENITZ, L. Entrepreneurial alertness in the pursuit of new opportunities. Journal of Business Venturing, v. 27, n. 1, p. 77–94, 2012. Disponível em: doi:10.1016/j.jbusvent.2010.07.001. Acesso em: 02 abr. 2020.

VERGARA, S. C. Projetos e relatórios de pesquisa em Administração. 4. ed. São Paulo: Atlas, 2003.

VILELA, P. R. Pandemia faz Brasil ter recorde de novos empreendedores: crise levou milhões a abrirem os próprios negócios. Agência Brasil, 05 out. 2020. Disponível em: https://agenciabrasil.ebc.com.br/economia/noticia/2020-10/pandemia-faz-brasil-ter-recorde-de-novos-empreendedores. Acesso em: 28 out. 2020.
Publicado
2021-09-01
Como Citar
Schneider Locatelli, D. R., & Benincá Miotto, R. (2021). Análise do perfil sociodemográfico dos microempreendedores individuais ativos de Severiano de Almeida – RS. REMIPE - Revista De Micro E Pequenas Empresas E Empreendedorismo Da Fatec Osasco, 7(2), 252-267. https://doi.org/10.21574/remipe.v7i2.319